Tropas dos países da Otan marcharam neste domingo pela primeira vez na Praça Vermelha de Moscou, no maior desfile militar já organizado na Rússia desde o fim da União Soviética para celebrar o 65º. Aniversário da vitória sobre a Alemanha nazista." /

Tropas dos países da Otan marcharam neste domingo pela primeira vez na Praça Vermelha de Moscou, no maior desfile militar já organizado na Rússia desde o fim da União Soviética para celebrar o 65º. Aniversário da vitória sobre a Alemanha nazista." /

Exército vermelho e tropas da Otan celebram vitória sobre os nazistas

Tropas dos países da Otan marcharam neste domingo pela primeira vez na Praça Vermelha de Moscou, no maior desfile militar já organizado na Rússia desde o fim da União Soviética para celebrar o 65º. Aniversário da vitória sobre a Alemanha nazista.

AFP |

Tropas dos países da Otan marcharam neste domingo pela primeira vez na Praça Vermelha de Moscou, no maior desfile militar já organizado na Rússia desde o fim da União Soviética para celebrar o 65º. Aniversário da vitória sobre a Alemanha nazista.

Mais de 10.000 soldados russos, dezenas de tanques, transportes de tropas blindados, unidades lança-mísseis e três mísseis nucleares intercontinentais Topol-M desfilaram pela celebra praça no centro de Moscou.

A exibição começou com oito soldados marchando a passo militar e carregando a bandeira russa e outra soviética com a foice, o martelo e uma estrela.

Num momento de grande simbolismo, dezenas de soldados franceses, britânicos, poloneses e americanos - países membros da Otan - desfilaram sob um sol radiante junto aos juros do Kremlin.

A Rússia considera a Aliança Atlântica como a principal ameaça para sua segurança, vinte anos depois do fim da Guerra Fria.

Vários chefes de Estado e de Governo, entre os quais a alemã Angela Merkel e o chinês Hu Jintao, assistiram à parada.

O presidente francês Nicolas Sarkozy cancelou sua participação devido à crise financeira na zona euro.

"Há 65 anos o nazismo foi vencido e uma máquina de extermínio de homens foi detida ", declarou o presidente russo, Dimitri Medvedev, em seu discurso.

"Houve sangue e lágrimas. Não havia outra escolha entre a vitória ou a escravidão. A guerra nos tornou um Estado forte", acrescentou ante milhares de militares.

Ao término do discurso, os militares russos lançaram o coro tradicional de "Hurra, hurra, hurra!"

Os 75 soldados do batalhão de representação do exército polonês, unidade especializada em desfiles ou cerimônias oficiais, foram os primeiros representantes da Otan a entrar na Praça Vermelha.

A França foi representada pelo regimento Normandia-Niemen, ex-unidade de combate da força aérea francesa criada durante a Segunda Guerra Mundial.

De seu lado, os Estados Unidos enviaram um destacamento do segundo batalhão do 18º regimento de infantaria e o exército britânico seus célebres Welsh Guards.

Soldados de várias ex-repúblicas soviéticas também participaram no desfile, passando diante do mausoléu de Lênin, pai da Revolução de 1917 y da União Soviética.

Um oficial do Turcomenistão desfilou num cavalo descendente do que foi montado pelo marechal Georgui Yukov, no primeiro desfile soviético para celebrar a vitória sobre o III Reich, em 24 de junho de 1945.

Os aliados ocidentais da Segunda Guerra Mundial celebram a vitória em 8 de maio e Rússia um dia depois porque a rendição oficial alemã foi assinada às 23H01 hora de Berlim, ou seja, em 9 de maio em Moscou.

alf/feff/am

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG