Exército turco acusa curdos do Iraque de ajudar rebelião

O Exército turco acusou neste domingo os curdos do Iraque de apoiar os rebeldes curdos entrincheirados em seu território, enquanto dezenas de milhares de pessoas, reunidas para os funerais dos 15 soldados mortos na sexta-feira, expressaram revolta contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, separatista).

AFP |

"Não apenas não temos apoio algum da administração do norte do Iraque, como eles fornecem aos rebeldes infra-estruturas como hospitais e estradas", afirmou o vice-comandante do Estado-Maior, general Hasan Igsiz.

Ancara acusa há algum tempo o governo do Curdistão iraquiano, fronteiriço com as regiões curdas do sudeste da Turquia, de não atuar contra os rebeldes do PKK.

Em Armutlu, cidade próxima de Ancara onde aconteceram os funerais dos militares, o premier turco, Recep Tayyip Erdogan, fez um novo pedido aos curdos do Iraque.

"Devem adotar medidas contra as bases do PKK. Esperamos atos positivos no campo de batalha", disse.

Quinze soldados turcos e 23 rebeldes curdos morreram na sexta-feira em um ataque dos insurgentes contra um posto militar turco perto da fronteira com o Iraque.

O PKK, considerado um grupo terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Européia, luta desde 1984 pela independência do sudeste turco, majoritariamente curdo.

Ancara afirma que milhares de militantes do PKK estão posicionados em bases da zona curda do norte do Iraque, de onde executam os ataques.

Segundo dados do Exército turco, 32.000 rebeldes curdos, 6.500 membros das forças de segurança da Turquia e 5.500 civis morreram em 24 anos de violência.

han/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG