Exército russo convida as televisões para sua retirada

Ordeno que sigam o itinerário Gori-Tskhinvali-Vladikavkaz, diz a seus 120 homens o comandante de uma coluna de blindados ante as câmaras de televisão convidadas pelo exército russo para mostrar que sua retirada da Geórgia começou.

AFP |

A cena aconteceu hoje a 15 km ao sul de Gori, a principal cidade georgiana ocupada pelos russos, sob o ruído ensurdecedor de sete veículos blindados, três tanques, um caminhão-tanque e um veículo armado com mísseis terra-ar, que levantam uma espessa fumaça.

A ordem de partida para Vladikavkaz (Rússia) dada aos 120 homens da 6ª companhia do 2º batalhão do 58º exército russo está de acordo "com o plano previsto", prometido pelo presidente Dimitri Medvedev, explica o coronel Igor Konachenkov, porta-voz das forças militares.

Konachenkov assegura que o que presenciam os cerca de 40 jornalistas especialmente transportados para a ocasião em três tanques, está acontecendo "em outros lugares" da Geórgia.

"Esta é apenas uma das primeiras unidades a empreender o caminho de volta", confirmam os comandantes militares.

Duas fortes explosões são ouvidas nesse momento, procedentes de um campo próximo. Nenhuma razão para alarmar-se, afirmam os oficiais: está sendo realizada uma operação de varredura de minas.

Ao mesmo tempo, no centro de Gori, nada indica que as tropas russas estejam se retirando.

Como na véspera, os postos de controle na entrada da cidade estão vigiados por blindados, e os veículos de transporte de tropas prosseguem posicionados na principal via, a avenida Stalin.

O que está claro, segundo o coronel Konachenkov, é que "a partida de tropas não será tão rápida como a chegada". A intervenção militar foi feita "com urgência para salvar as forças de manutenção da paz (russas na Ossétia do Sul) e a população, mas "a retirada será feita ordenadamente", acrescenta.

Na estrada para Tskhivanli, a capital osseta, os tanques onde a imprensa está sendo transportada cruzam com dois pequenos comboios de blindados que se dirigem a Gori.

Opinião:

Leia mais sobre Geórgia

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG