Exército paquistanês mata pelo menos 55 talibãs nas últimas 24 horas

Islamabad, 1º mai (EFE).- O porta-voz do Exército paquistanês, Athar Abbas, afirmou hoje que entre 55 e 60 talibãs morreram durante as últimas 24 horas em combates contra as forças de segurança nos distritos de Buner e Dir.

EFE |

Em entrevista coletiva à imprensa paquistanesa, Abbas disse também que dois soldados morreram e oito ficaram feridos durante os últimos confrontos, ressaltando que "a operação continua com sucesso".

Segundo os cálculos do Exército, quase 200 fundamentalistas morreram nos últimos dias em Dir e Buner.

Abbas admitiu que as forças paquistanesas estão encontrando resistência em Dir, apesar de o Exército ter dado por terminada a operação nesta região há alguns dias.

Em Buner, distrito localizado a cerca de 100 quilômetros de Islamabad e vizinho do vale de Swat - sob controle talibã -, a operação militar teve início no último dia 28.

O porta-voz assegurou que entre os mortos há "estrangeiros", termo habitualmente usado pelos comandantes paquistaneses para se referir a membros da rede terrorista Al Qaeda.

Ontem, Abbas acusou os talibãs do vale de Swat de violarem o acordo de paz firmado em fevereiro com o Governo da Província da Fronteira do Noroeste e que prevê a aplicação da "sharia" (lei islâmica) em vários distritos - entre eles Dir e Buner - em troca da pacificação do vale, em conflito desde 2007.

Segundo o canal de televisão "Geo TV", o clérigo radical Sufi Mohammed, que atua como mediador nas conversas entre os talibãs e as autoridades do Paquistão, se reuniu hoje com membros do Governo da província para tentar desobstruir o diálogo, o qual ele mesmo suspendeu após o início da ofensiva militar. EFE igb-amp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG