Exército paquistanês mata 30 talibãs após assassinato de 15 policiais

Islamabad, 23 ago (EFE).- O Exército do Paquistão disse hoje ter matado 30 talibãs locais em combates no Vale do Swat (norte), onde 15 policiais morreram horas antes em um atentado reivindicado pelos rebeldes.

EFE |

Os confrontos aconteceram em Kabal, distrito da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP) que há algumas semanas é palco de enfrentamentos entre militares e talibãs paquistaneses.

Segundo uma nota do Exército citada pela rede de TV "Geo", por causa da ação dos rebeldes, o toque de recolher na região vai vigorar até o fim da operação militar em curso atualmente.

A emissora informou ainda que nos combates morreram três membros das forças de segurança e cinco talibãs, além de uma menina.

De acordo com esta versão, dada por uma fonte não especificada, outros seis civis, entre eles três menores, ficaram feridos nos confrontos.

Já o porta-voz dos talibãs em Swat, Muslim Khan, negou à "Geo" a morte de seus combatentes na operação militar.

Devido à escalada da violência na região, o toque de recolher em Kabal também foi estendido a Charbagh, onde esta manhã morreram 15 agentes em um atentado suicida contra um posto da Polícia.

Segundo a versão oficial, um terrorista jogou um veículo carregado de explosivos contra o posto, que na hora era ocupado por cerca de 30 policiais.

Um segundo ataque com explosivos contra a Polícia em Abuha, também no Vale do Swat, matou hoje três pessoas, entre elas duas crianças, e feriu várias outras, informou a "Geo".

Além disso, a detonação de uma bomba durante a passagem de uma viatura policial em Karachi (sul) deixou três feridos, entre eles um oficial, informou a agência estatal "APP". EFE igb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG