Islamabad, 23 ago (EFE).- O Exército do Paquistão disse hoje ter matado 30 talibãs locais em combates no Vale do Swat (norte), onde 15 policiais morreram horas antes em um atentado reivindicado pelos rebeldes.

Os confrontos aconteceram em Kabal, distrito da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP) que há algumas semanas é palco de enfrentamentos entre militares e talibãs paquistaneses.

Segundo uma nota do Exército citada pela rede de TV "Geo", por causa da ação dos rebeldes, o toque de recolher na região vai vigorar até o fim da operação militar em curso atualmente.

A emissora informou ainda que nos combates morreram três membros das forças de segurança e cinco talibãs, além de uma menina.

De acordo com esta versão, dada por uma fonte não especificada, outros seis civis, entre eles três menores, ficaram feridos nos confrontos.

Já o porta-voz dos talibãs em Swat, Muslim Khan, negou à "Geo" a morte de seus combatentes na operação militar.

Devido à escalada da violência na região, o toque de recolher em Kabal também foi estendido a Charbagh, onde esta manhã morreram 15 agentes em um atentado suicida contra um posto da Polícia.

Segundo a versão oficial, um terrorista jogou um veículo carregado de explosivos contra o posto, que na hora era ocupado por cerca de 30 policiais.

Um segundo ataque com explosivos contra a Polícia em Abuha, também no Vale do Swat, matou hoje três pessoas, entre elas duas crianças, e feriu várias outras, informou a "Geo".

Além disso, a detonação de uma bomba durante a passagem de uma viatura policial em Karachi (sul) deixou três feridos, entre eles um oficial, informou a agência estatal "APP". EFE igb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.