Islamabad, 28 jun (EFE).- Pelo menos 16 supostos talibãs, quatro deles estrangeiros, morreram nos bombardeios da Força Aérea paquistanesa sobre a região tribal do Waziristão do Sul, reduto do líder dos talibãs no país, Baitullah Mehsud, informou hoje uma fonte oficial.

Outros dez fundamentalistas ficaram feridos nos ataques aéreos de ontem contra refúgios talibãs na região de Ladha, destacou a fonte, citada pela rede de TV "Dawn".

O anal "Geo TV" também ouviu de uma fonte militar que 16 pessoas morreram nos bombardeios. Mas líderes tribais dizem que os mortos chegam a 25.

Ontem, pela primeira vez o comando militar paquistanês admitiu bombardeios no Waziristão do Sul, onde há duas semanas as autoridades lançaram uma operação contra os talibãs.

Hoje, o Governo publicou na imprensa anúncios em que oferece 50 milhões de rúpias (US$ 615 mil) a quem der informações que levem à capturar de Mehsud.

O chefe do Comando Conjunto Central americano, general David Petraeus, visitou o Paquistão neste domingo. O oficial se reuniu com o chefe do Exército, Ashfaq Pervez Kiyani, para discutir assuntos de "mútuo interesse", destacou um comunicado militar. EFE igb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.