Exército norte-coreano endossa filho de ditador na sucessão

Na isolada Coreia do Norte, o apoio do Exército é visto como vital para a transição de poder de Kim Jong-il para seu filho

Reuters |

As forças militares da Coreia do Norte nomearam o terceiro filho do líder Kim Jong-il como general em rara reunião do partido governista, informou um jornal sul-coreano. O fato reforça informações de que Kim Jong-su seria o sucessor do pai.

Na isolada Coreia do Norte, o apoio do Exército é visto como vital para a transição de poder, particularmente devido à pouca experiência do jovem Kim. Espera-se que Kim Jong-un, supostamente em seus 20 e poucos anos, seja apontado como sucessor no congresso do Partido dos Trabalhadores na terça-feira. Segundo especialistas, nesse dia ele deve obter seu primeiro cargo oficial.

AFP
Imagem do governo norte-coreano mostra membros do partido governista chegando a Pyongyang para congresso que terá filho de ditador como delegado


O jornal Chosun Ilbo citou fontes dizendo que o Exército havia nomeado pai e filho como delegados na maior reunião do partido em três décadas.

Potências regionais estão atentas a indícios de como será realizada a transferência de poder no país que tem material de fissão suficiente para ao menos seis a oito armas nucleares, além de forças armadas com quase 1,2 milhões de soldados.

Nesta segunda-feira, membros do Congresso homenagearam o fundador do Estado, Kim Il-sung, no Palácio Memorial Kumsusan, informou a agência estatal de notícias norte-coreana KCNA.

    Leia tudo sobre: coreia do nortesucessãokim jong-ilkim jong-un

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG