Exército mexicano prende um dos 20 criminosos mais procurados pelo FBI

Um mexicano que confessou ter desintegrado com ácido os corpos de 300 pessoas, sob as ordens de um narcotraficante, foi preso na quinta-feira em uma estrada de Tijuana, fronteira com os Estados Unidos, anunciou o Exército do México.

AFP |

"Santiago Meza López, conhecido como "El Chago", admitiu ter desintegrado com ácido pelo menos 300 corpos humanos", informaram as Forças Armadas.

O Exército destacou que o crimininoso cometeu os crimes em 2008, mas López disse que desintegrou os cadáveres na última década.

"Me traziam os corpos, foram 300 nos últimos nove ou dez anos. Me pagavam 600 dólares por semana", declarou López, de 45 anos, que era o 20º nome da lista de criminosos mais procurados pelo FBI.

"Peço perdão às famílias destas pessoas", acrescentou.

A desintegração dos corpos humanos é uma prática frequente entre os narcotraficantes mexicanos.

A luta entre narcotraficantes deixou mais 5.300 mortos em 2008 no México, apesar da ampla operação de segurança do Exército iniciada em 2006, com mais de 36.000 soldados.

str-jg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG