Manila, 25 set (EFE).- Um total de nove rebeldes comunistas do Novo Exército do Povo (NEP) foram abatidos hoje pelo Exército filipino durante uma batida na região oriental das Filipinas, informaram fontes militares.

Oito dos guerrilheiros perderam a vida esta manhã durante um tiroteio na província de Albay, a 400 quilômetros ao sudeste da capital, e outro mais morreu por disparos dos soldados na vizinha Sorsogon, segundo o general Arturo Ortiz.

Não houve baixas no bando governamental, segundo Ortiz, chefe da unidade de elite das Forças Armadas das Filipinas.

Em julho, a presidente filipina, Gloria Macapagal Arroyo, deu o sinal verde para o reinício do processo de paz sem exigir um cessar-fogo à guerrilha, como tinha insistido desde que chegou ao poder em 2001, embora ambas partes ainda não se sentaram a dialogar.

O NEP, braço armado do ilegal Partido Comunista das Filipinas, conta com 5.700 a 7.200 combatentes regulares e este ano cumpriu quatro décadas alçado em armas contra as forças governamentais, em um conflito que causa mortes quase diariamente.

Até agora, a guerrilha maoísta mais antiga da Ásia se resistiu a aceitar uma regra que não inclua compromissos concretos em matéria de reforma agrária.

As últimas negociações de paz foram suspensas em 2004, quando Filipinas se negou a que os Estados Unidos e a União Europeia retirassem ao NEP e seu braço político de suas listas de organizações terroristas. EFE csm/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.