Exército libanês não acata decisões do governo contra o Hezbollah

O Exército libanês se recusou a acatar neste sábado as decisões do governo contra o Hezbollah e ordenou a todos os homens armados que se retirem das ruas, anunciaram as Forças Armadas em um comunicado.

AFP |

O primeiro-ministro libanês, Fuad Siniora, havia deixado neste sábado nas mãos do Exército as decisões a serem tomadas contra o Hezbollah e que o movimento xiita libanês classificou de "declaração de guerra", dando origem a violentos confrontos em todo o país entre seguidores de ambas as correntes.

O Exército decidiu que o chefe da segurança do aeroporto, apresentado pelo governo como alguém ligado ao Hezbollah e que foi rejeitado na terça-feira, "será mantido em seu posto".

O Exército "estudará o relatório sobre a rede de telecomunicações" do Hezbollah, que seria investigada pelo governo por "violação da soberania do Líbano".

No comunicado militar, o Exército pediu que "todas as partes (...) retirem todos os homens armados e liberem as estradas".

ram/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG