Exército israelense suspende toque de recolher à cisjordaniana Nilin

Jerusalém, 8 jul (EFE).- O Exército israelense suspendeu nesta madrugada o toque de recolher à localidade cisjordaniana de Nilin, que estava cercada por centenas de militares desde sexta-feira passada, informaram moradores e fontes militares de Israel.

EFE |

A decisão foi adotada após uma reunião entre as autoridades do Exército israelense e líderes da localidade, situada ao oeste de Ramala, disse uma porta-voz militar israelense.

O Exército tinha declarado Nilin uma "zona militar fechada" na sexta-feira e imposto o toque de recolher dois dias depois, por isso ninguém podia entrar no povoado, incluindo jornalistas.

Esta localidade se transformou há dois meses em cenário de até quatro manifestações semanais de cidadãos locais e ativistas internacionais em denúncia ao confisco de terras palestinas para a construção do muro israelense na Cisjordânia.

Na próxima quinta-feira, está prevista uma grande marcha comemorativa do quarto aniversário da decisão da Corte Internacional de Justiça de Haia de declarar ilegal esta barreira que Israel começou a construir em 2002, principalmente em território palestino.

Formado por cercas e concreto de até oito metros de altura, o muro reduziu o número de atentados suicidas, mas também anexou de fato terras palestinas e aumentou as dificuldades de movimentação na Cisjordânia.

Desde sexta-feira passada, quatro pessoas ficaram feridas por disparos de munição real e outras tiveram ferimentos provocados por balas de borracha, nos dois casos disparados por militares israelenses. EFE ap/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG