Ramala, 21 mar (EFE).- Soldados israelenses mataram a tiros neste domingo dois palestinos que estavam perto da cidade de Nablus, na Cisjordânia ocupada, o que fez subir para quatro o número de pessoas mortas desde ontem na região por disparos israelenses, segundo fontes militares.

"Dois palestinos tentaram apunhalar um soldado que estava patrulhando a área perto do posto de controle de Awarta, a sudeste de Nablus", disse à Agência Efe uma porta-voz do Exército israelense.

Segundo o oficial, "em resposta (ao ataque), as forças locais abriram fogo" contra "dois palestinos, que morreram".

O porta-voz contou que militares patrulhavam a região de carro.

Mas vários deixaram o veículo para abordar "suspeitos". Foi então que estes tentaram apunhalar um dos soldados. "Abrimos uma investigação sobre o ocorrido", acrescentou.

Testemunhas palestinas garantiram que as vítimas eram lavradores que carregavam ferramentas agrícolas e que os soldados atiraram quando eles se aproximaram do posto de controle porque cantavam jingles políticos, informou a agência de notícias palestina "Wafa".

O jornal israelense "Ha'aretz" disse que os palestinos tentaram atacar os soldados com um rastelo.

Horas antes, foi comunicada a morte de um adolescente palestino atingido por tiros ontem durante um confronto com soldados e colonos judeus em um povoado também próximo a Nablus.

Outro jovem, de 16 anos, morreu sábado durante uma investida do Exército israelense contra a mesma localidade. EFE nm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.