Ramala, 17 abr (EFE).- Dois milicianos palestinos morreram hoje em um ataque do Exército israelense no campo de refugiados de Kabatiye, ao sul da cidade de Jenin, no norte da Cisjordânia.

Um dos milicianos foi identificado como Bilal Ikmail, de 25 anos, líder em Kabatiye das Brigadas Al Quds, braço armado da Jihad Islâmica, que confirmou sua morte.

Também perdeu a vida na ofensiva um de seus guarda-costas, que tinha 19 anos.

O ataque aconteceu de madrugada, quando vários veículos blindados do Exército israelense entraram no campo de Kabatiye e cercaram uma casa onde estavam os dois milicianos, segundo confirmaram testemunhas e um comunicado do movimento da Jihad.

Os soldados ordenaram que os milicianos deixassem a casa, mas eles se negaram, o que deu início a uma troca de tiros.

Segundo a nota da Jihad, o enfrentamento durou várias horas e, quando os milicianos ficaram sem munição, "os soldados sionistas dispararam um míssil contra a casa e mataram os dois".

O escritório de informação do Exército israelense disse à Agência Efe que está investigando os fatos e que por enquanto não é possível fornecer qualquer informação sobre o ocorrido.

Muitos dos moradores de Kabatiye estão agora nos arredores do hospital onde se encontram os corpos dos milicianos, e o ambiente é muito tenso, informaram fontes médicas em Jenin. EFE aca/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.