Jerusalém, 16 abr (EFE).- O Exército israelense lamentou hoje a morte do cinegrafista palestino Fadel Ode, de 21 anos e da agência Reuters, nos ataques aéreos e de artilharia que realizou na Faixa de Gaza.

"Lamentamos a morte do câmera palestino, junto a isto é necessário lembrar que se trata de uma área na qual há combates todos os dias (entre o Exército) e organizações terroristas armadas, radicais e perigosas", declarou um oficial israelense à Agência Efe.

Ode, e seus dois assistentes locais, morreram hoje na Faixa após o carro no qual estavam, e que estava claramente identificado como pertencente à imprensa, ter sido atingido por um projétil de artilharia.

Segundo o oficial do Exército, a existência de organizações armadas radicais na região "é o que coloca em perigo a vida de jornalistas e de outras pessoas não envolvidas" no conflito.

Perguntado pela Efe, a fonte não soube dar uma explicação para o episódio e acrescentou que "ainda está sob investigação". EFE elb/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.