Exército israelense confirma morte de soldado em ataque a bomba

JERUSALÉM - O Exército israelense confirmou nesta terça-feira a morte de um soldado em um ataque a bomba contra um tanque que patrulhava a fronteira de Gaza.

EFE |

Além dele, um oficial ficou gravemente ferido e outros dois soldados tiveram ferimentos leves, indicaram porta-vozes do Exército israelense depois que emissoras de televisão árabes como "Al Jazira" e "Al Arabiya" informaram do fato.

O ataque provocou uma explosão na fronteira de Gaza e Israel, ao norte da passagem de Kisufim.


Tanque israelense patrulha fronteira de Gaza / AP

Fontes palestinas e militares israelenses disseram que milicianos detonaram por controle remoto uma bomba na passagem da patrulha militar israelense.

A autoria do ataque, seguido por um tiroteio, ainda não foi reivindicada por nenhuma facção armada, embora a rádio do Exército israelense tenha afirmado que os autores do ataque foram milicianos do grupo islamita Hamas.

Pouco depois, um granjeiro palestino morreu pelos disparos de um tanque israelense que atingiram sua casa ao leste de Dir el-Balaj, no centro da Faixa de Gaza, segundo fontes médicas locais.


Palestino analisa destruição deixada após 3 semanas de ofensiva em Gaza / AP

Cessar-fogo

O ataque de hoje é o fato mais graves na Faixa de Gaza desde o cessar-fogo que Israel e as facções armadas palestinas, tendo à frente o Hamas, mantêm desde 18 de janeiro, após um confronto com mais de 1.400 mortes.

A ofensiva israelense durou três semanas e matou cerca de 1,3 mil palestinos. Outros 13 israelenses morreram, sendo dez deles soldados.

Mediadores do Egito têm se encontrado separadamente com representantes de Israel e do Hamas para tentar negociar um cessar-fogo permanente.

O grupo palestino pede a reabertura das fronteiras de Gaza, inclusive com o Egito, e o fim do bloqueio econômico israelense.

Leia mais sobre Faixa de Gaza

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG