Exército iemenita retém 25 jornalistas

Profissionais estavam a caminho de Saada, norte do Iêmen. Para os militares, retidos não têm permissão para atuar na região

EFE |

HARF SAFLAN - Cerca de 25 jornalistas que se dirigiam à cidade de Saada, no norte do Iêmen, para cobrir uma conferência de paz de xeques tribais foram retidos em um posto de controle militar a cerca de 50 quilômetros desta localidade.

Os jornalistas, que saíram ontem à noite em vários micro-ônibus de Sana, convidados pelos organizadores da conferência, estão cinco horas parados no posto de controle sem poder continuar seu caminho, nem retornar à capital, segundo pôde constatar a Agência Efe.

Os militares argumentam que os retidos não têm permissão das autoridades para trabalhar nessa região, controlada pelo Exército e onde até há pouco tempo as Forças Armadas mantiveram duros confrontos com os rebeldes xiitas.

Os profissionais, todos de nacionalidade iemenita e funcionários de meios locais e internacionais, estão tentando através do Sindicato de Imprensa conseguir continuar seu caminho ou retornar à capital.

* Com EFE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG