Exército enfrenta sequestradores de italiano nas Filipinas

Manila, 23 abr (EFE).- O Exército filipino combateu hoje rebeldes islâmicos no sul do arquipélago durante uma ofensiva para resgatar um colaborador italiano da Cruz Vermelha Internacional sequestrado há 99 dias pelo grupo radical Abu Sayyaf.

EFE |

Os soldados enfrentaram nas selvas da ilha de Jolo cerca de 50 guerrilheiros que protegem o local onde escondem Eugenio Vagni, de 62 anos e com um delicado estado de saúde, disse à imprensa o general Gaudencio Pangilinan.

Militares bloquearam todos os portos da ilha para evitar que os insurgentes consigam escapar pelo mar.

Vagni foi sequestrado no começo de janeiro junto com outros dois trabalhadores da organização internacional: a filipina Mary Jean Lacaba e o suíço Andreas Notter.

Lacaba foi liberada no dia 2 de abril, e Notter foi resgatado 16 dias depois.

Inicialmente, os guerrilheiros condicionavam a libertação dos três à retirada das tropas governamentais de Jolo, e chegaram a ameaçar decapitar os reféns.

Fundado em 1991 por ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética, o Abu Sayyaf está vinculado à Jemaah Islamiya, o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

Considerado um grupo terrorista pelos Governos das Filipinas e dos Estados Unidos, o grupo é responsabilizado pelos mais sangrentos dos últimos anos no arquipélago, além de vários sequestros de moradores locais e de estrangeiros. EFE csm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG