Exército e Farc mantêm combates perto da fronteira com Venezuela

Bogotá, 8 abr (EFE).- O Exército colombiano e a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) mantêm fortes combates em uma zona rural do município de Arauquita, na fronteira com a Venezuela, em enfrentamentos nos quais vários rebeldes podem ter morrido, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

O comandante do Exército, general Óscar González, disse hoje a jornalistas que, nos bombardeios a acampamentos rebeldes e nos posteriores choques com grupos terrestres, recuperaram o cadáver de um guerrilheiro, mas que aparentemente há mais de 10 mortos.

"Combatemos com muito êxito os agentes geradores de violência e o que vocês veem (...) é uma prova indubitável da mística dos soldados", disse.

As operações nessa área fronteiriça ocorrem em perseguição a Germán Briceño Suárez, conhecido como "Grannobles", irmão do chefe militar das Farc, Jorge Briceño Suárez (conhecido como "Mono Jojoy").

Helicópteros da Força Aérea colombiana bombardearam na madrugada de hoje os acampamentos insurgentes e o Exército entrou por terra e apreendeu fuzis, mantimentos e documentos de inteligência.

"Em Arauca, como em todas as regiões do país, estamos antecipando operações para cumprir o objetivo de nosso plano de campanha, que é a derrota militar da ameaça terrorista", acrescentou González.

O ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, disse hoje, durante uma cerimônia militar em Bogotá, que está previsto - dentro do "salto estartégico" - que haja um esforço de contenção dos rebeldes nas áreas de fronteira quando se atacar suas áreas de base na Colômbia.

"Identificamos as zonas principais onde a guerrilha ainda tem uma capacidade militar crível, para desenvolver nelas uma campanha militar em massa e sustentada, recolhendo meios e homens de vários pontos do país e concentrando-os ali", disse.

Santos disse que o "salto estratégico" tem seis pontos básicos que combinam o militar com o social e com o qual se pretende dar "o golpe final" contra as Farc. EFE fer/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG