Exército é enviado para regiões afetadas por terremoto nas Filipinas

Mortos no terremoto somam ao menos 22 e autoridades acreditam que número deve aumentar nos próximos dias

iG São Paulo |

O Exército nacional das Filipinas escalou 1 mil soldados do governo para ajudar nos trabalhos de resgate das vítimas do terremoto que atingiu o país na segunda-feira, segundo informou a agência de notícias local.

Leia também: Equipes procuram sobreviventes após terremoto nas Filipinas

AP
Casa atingida por terremoto em Guihulngan, na província de Negros, Filipinas

O tremor ocorreu a 70 km ao norte da cidade de Dumaguete, na ilha Negros.  De magnitude 6,7 na escala Richter, o terremoto atingiu o local às 11h49 no horário local (1h49 em Brasília), a uma profundidade de 20 km.

Benito Ramos, chefe da Defesa Civil, disse à AP por telefone que o número de mortos pelo terremoto subiu para 22 nesta terça-feira. A maior parte dos óbitos recentes eram de feridos que se tratavam nos hospitais.

Mas Adrian Sedillo, um conselheiro do departamento de desastres na província de Negros, disse que o número de mortos deve aumentar. Há registros de ao menos mais 14 mortos, mas esse número só será acrescentado à contagem oficial depois que as autoridades verificarem que os corpos foram recuperados, segundo ele informou.

De acordo com a BBC, um boletim da Defesa Civil afirma que mais de 70 pessoas estão desaparecidas e outras 52, feridas. Entre os mortos, estariam duas crianças.

O estrago pode ser pior do que as autoridades imaginam, porque o terremoto cortou a comunicação com alguns vilarejos, disse o prefeito de Guihulngan, Ernesto Reyes.

"Não temos água nem eletricidade porque os postes elétricos caíram", disse por telefone. "Muitas de nossas rodovias estão danificadas, incluindo pontes, e lojas foram fechadas. Estamos isolados."

O presidente Benigno Aquino III vai para a cidade de Dumaguete na quarta-feira para inspecionar as regiões mais afetadas pelo terremoto e para se encontrar com as vítimas do tremor, disse seu porta-voz, Edwin Lacierda.

Aquino ordenou que helicópteros da Força Aérea e embarcações da Marinha e da Guarda Costeira  ajudassem nas buscas.

Trabalhadores estavam limpando e consertando as estradas e pontes que conduzem a partir da costa às montanhas alimentos e remédios para as áreas mais atingidas.

Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: filipinasterremoto nas filipinasterremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG