Exército dos EUA mantém 500 menores detidos no Iraque

Pelo menos 500 menores estão presos, atualmente, no Iraque, pelo Exército americano, aos quais se soma mais uma dezena no Afeganistão, de acordo com um relatório de Washington enviado à ONU e divulgado nesta quarta-feira pela Associação Americana pelas Liberdades Civis.

AFP |

Segundo o informe, destinado à Comissão dos Direitos da Criança na ONU, "desde 2002, os Estados Unidos prenderam cerca de 2.500 indivíduos menores de 18 anos no momento de sua captura".

O porta-voz do Pentágono, Jeffrey Gordon, confirmou a informação do relatório, sem fazer mais comentários.

"Em abril de 2008, as Forças Armadas americanas prendiam cerca de 500 menores" no Iraque, vistos como "uma ameaça à segurança" do país, completa o estudo.

Nessa mesma data, os Estados Unidos mantinham "cerca de 10 menores" considerados "inimigos combatentes" na prisão de Bagram, no Afeganistão, ainda segundo o estudo.

O documento esclarece, porém, que "os Estados Unidos não têm, atualmente, nenhum menor em Guantánamo".

"Dos oito menores que foram presos em Guantánamo, apenas dois ainda estão lá - hoje, com 21 anos e 23 anos de idade, aproximadamente - e devem ser julgados por uma comissão militar", ressalta o texto.

Entre os dois detidos, está o canadense Omar Khadr. Hoje com 21, que foi preso aos 15, no Afeganistão.

Um juiz de um tribunal militar de exceção rejeitou, recentemente, o pedido de anulação das acusações contra ele, enquanto a defesa exigia que fosse tratado como um soldado menor de idade.

dab/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG