Exército dos EUA libertou 11.000 presos iraquianos em 2008

Bagdá, 30 ago (EFE).- O Exército americano anunciou hoje que libertou este ano 11.

EFE |

000 prisioneiros no Iraque.

"Com este ritmo de libertações, o objetivo soltar mais de 12.000 pessoas em 2008 será alcançado em meados de setembro", assinalou o comandante Neil Fisher, porta-voz militar americano, em comunicado divulgado hoje.

Segundo a nota, os detidos, que eram considerados uma ameaça para civis e militares iraquianos, assim como para as forças americanas, "completaram seu período de reclusão e agora podem começar a levar vidas produtivas".

Com estas libertações, o número de presos nas mãos dos americanos diminuiu para menos de 20.000, a maioria deles reclusos nos presídios de Buka, no sul do país, e Croper, nas proximidades do aeroporto de Bagdá.

"A taxa de reincidência de menos de 1% prova o êxito dos programas (de reinserção)", acrescentou Fisher.

No entanto, as denúncias sobre o tratamento das Forças Armadas americanas a seus prisioneiros iraquianos são freqüentes.

Há três dias, o diário "The New York Times" informou que três soldados americanos mataram no primeiro semestre deste ano com tiros na cabeça quatro prisioneiros iraquianos que estavam algemados e com os olhos vendados, à beira de um canal em Bagdá. EFE am/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG