Exército dos EUA diz ter matado 15 militantes em Bagdá

BAGDÁ - As forças norte-americanas disseram nesta quarta-feira ter matado 15 atiradores nas áreas xiitas de Bagdá, onde há meses ocorrem combates entre a milícia leal ao clérigo Moqtada al-Sadr e as forças de segurança. Em um comunicado, o exército dos Estados Unidos disse que as tropas atacaram várias vezes por terra e pelo ar. A primeira operação começou ao anoitecer de terça-feira, disse o exército.

Reuters |

Um hospital em Sadr City, a cidade cuja população mais segue o clérigo, disse ter recebido cinco corpos de vítimas dos ataques. Segundo eles, 22 pessoas ficaram feridas.

Centenas de outras pessoas morreram dentro e ao redor de Sadr City desde que o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, reprimiu a milícia Exército Mehdi, leal ao clérigo, no mês passado.

Sadr ordenou uma debandada das tropas norte-americanas do Iraque e, no fim de semana, ameaçou travar 'guerra aberta' se Maliki não desistisse da investida contra seus militantes em Bagdá, nos centros petroleiros de Basra e em outras áreas xiitas.

Desde sábado, quando Sadr fez essa ameaça, o Exército norte-americano diz que aproximadamente 65 militantes foram mortos em Sadr City e outras áreas xiitas de Bagdá.

(Escrito por Dean Yates)

Leia mais sobre: Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG