Exército dos EUA diz que matou 15 militantes no Afeganistão

CABUL (Reuters) - As forças de coalizão lideradas pelos Estados Unidos no Afeganistão mataram 15 militantes, incluindo uma mulher, durante uma operação contra um comandante insurgente Taliban na província de Laghman, no leste do país, informou neste sábado o Exército norte-americano. Uma autoridade afegã e o líder do povoado disseram à Reuters que até 22 civis morreram durante a ofensiva, informação que foi negada pelo Exército dos EUA, para quem não havia vítimas civis até o momento.

Reuters |

"Foi uma operação terrestre contra um comandante insurgente do Taliban. Alguns militantes lutaram contra as forças armadas com um pequeno tiroteio," afirmou o porta-voz do Exército, Greg Julian.

Onze militantes morreram em um tiroteio e outros quatro devido a ataques aéreos, disse o Exército, em nota.

"Em um local onde não havia ameaça a civis, foi usada a precisão das armas aéreas, sem bombas," disse Julian.

Malik Rahman Gul, um líder local, afirmou que 21 civis perderam a vida na operação, enquanto que uma autoridade provincial disse que o número de mortos era de 22.

"Seus corpos estão no chão. Se vocês (governo afegão) não acreditam, deveriam pegar helicópteros e ir até o local para ver esses civis," disse Gul à Reuters por telefone.

Até 100 manifestantes se reuniram na capital da província para protestar contra essas supostas mortes, informou uma testemunha à Reuters.

As mortes de civis são um assunto polêmico no Afeganistão e destruiu o apoio público para as forças internacionais no país, além de provocar uma disputa entre o presidente Hamid Karzai e seus aliados do Ocidente.

(Escrito por Jonathon Burch)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG