Exército do Sri Lanka toma a capital dos rebeldes tâmeis

O exército do Sri Lanka tomou o controle, nesta sexta-feira, de Kilinochchi, a capital política dos rebeldes do grupo Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) no norte do país, informou o ministro e porta-voz do partido no poder, Maithripala Sirisena.

AFP |

"A tomada de Kilinochchi por nossos soldados, depois de controlada há 10 anos pelos insurgentes, é uma vitória histórica para a Nação", afirmou Sirisena, acrescentando que a bandeira nacional havia sido hasteada na cidade.

"A queda de Kilinochchi significa que o LTTE ficará apenas com o território de Mullativu. Não diria que é o fim da guerra, mas poderá ser o princípio da diminuição das áreas dominadas pelo LTTE", explicou um analista da defesa.

De qualquer forma, segundo ele, a captura da capital rebelde indica muito claramente que a tentativa do LTTE de criar uma espécie de estado sofreu um sério revés.

Na quinta-feira, as tropas governamentais haviam capturado a localidade de Iranamadu, a sul de Kilinochchi e a cidade de Paranthan.

A chegada a Kilinochchi foi possível após uma série de vitórias das tropas governamentais desde setembro, que permitiram aos militares se aproximar cada vez desta cidade.

Os Tigres da Libertação da Pátria Tâmil ou Tigres tâmeis - em inglês Liberation Tigers of Tamil Eelam (LTTE) - constituem uma organização política armada que pretende a autodeterminação do povo tâmil mediante a criação, no nordeste da ilha, de um Estado denominado Tamil Eelam - independente do Sri Lanka .

Criado em 1976, trata-se do principal grupo separatista ligado à minoria tâmil.

O LTTE é considerado organização terrorista por 33 países, entre eles o Canadá, Estados Unidos, Índia (desde o assassinato do Primeiro Ministro Rajiv Gandhi, no qual seu líder Prabakharan estaria envolvido), Austrália, Malásia e União Européia.

Leia mais sobre: Sri Lanka

    Leia tudo sobre: sri lanka

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG