Islamabad, 10 fev (EFE).- Pelo menos 31 rebeldes fundamentalistas morreram nas últimas 24 horas em ofensivas do Exército do Paquistão em áreas do noroeste do país, onde há operações em andamento, informou hoje à Agência Efe um porta-voz militar.

Segundo o tenente-coronel Basir Haider, as forças de segurança usaram helicópteros para bombardear esconderijos e refúgios em diversas partes do vale de Swat, no norte do país, onde o talibã ganhou força nos últimos meses.

"Pelo menos 24 rebeldes morreram nos bombardeios. Também ocorreram combates esporádicos com as tropas de infantaria", comentou.

Haider explicou que o Exército mudou sua estratégia no local, pertencente à Província da Fronteira do Noroeste (NWFP), que desde 2007 vem tendo sérios problemas de segurança.

No entanto, fontes militares e de inteligência se mostraram céticas sobre a manobra e expressaram suas dúvidas à Efe sobre o balanço de vítimas divulgado pelo Exército paquistanês.

Os talibãs, liderados pelo mulá Fazlulah, pretendem impor a sharia (ou lei islâmica) no vale de Swat, onde criaram tribunais paralelos, condenam pessoas em plena luz do dia e se movimentam com facilidade até mesmo na capital, Mingora.

Na região tribal de Bajaur, que faz fronteira com o Afeganistão, o Exército também realiza uma operação desde meados de 2008, pelo menos outros sete rebeldes morreram em ofensivas aéreas, segundo o porta-voz militar.

Haider assegurou que cerca de 1.400 fundamentalistas já morreram por conta da operação, que se deslocou à região vizinha de Mohmand, ao sul, há algumas semanas. EFE igb/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.