O Exército do Paquistão anunciou neste domingo que seus soldados estão caçando militantes de casa em casa em Mingora, a principal cidade do Vale do Swat, no noroeste do país, que vinha sendo controlada pelo Talebã. Um porta-voz militar, general Athar Abbas, disse que os soldados já controlam um corredor do subúrbio para o centro da cidade, e que já retomaram três dos cinco principais cruzamentos de Mingora.

"As forças do subúrbio estabeleceram ligações com vários soldados e pelotões dentro (da cidade) que estavam cercados por causa dos militantes", afirmou. "Os principais edifícios estão sendo vistoriados. É uma cidade grande evai levar um pouco mais de tempo mas a operação está caminhando em umritmo bom."
Segundo o militar, cinco militantes morreram e 14 foram presos em Mingora neste domingo.

Civis
Abbas ressaltou, contudo, que a operação pode se tornar mais lenta porque as forças de segurança querem evitar mortes entre os moradores da cidade. Acredita-se que 20 mil civis ainda estejam na zona de combate.

Jornalistas estão impedidos de chegar perto da cidade e, portanto, não é possível confirmar as informações dadas pelo porta-voz.

O correspondente da BBC em Islamabad, Shaoib Hassan, disse que esta é a batalha mais importante travada até agora na ofensiva contra o Talebã no Vale do Swat, iniciada no dia 2 de maio, depois que um acordo de paz fracassou e os militantes passaram a ampliar sua área de influência no noroeste do Paquistão.

Este novo golpe contra o Talebã conta com o apoio dos Estados Unidos, que identificaram o Paquistão e o Afeganistão como áreas fundamentais na luta contra o radicalismo islâmico.

O Talebã não fez declarações sobre os mais recentes combates em Mingora.

Centenas de pessoas morreram no Vale do Swat desde o início da operação.

A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou na sexta-feira um apelo por US$ 543 milhões para fornecer ajuda humanitária a mais de 1,6 milhão de pessoas que tiveram que abandonar suas casas por causa dos combates.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.