Exército do Afeganistão admite primeiras mulheres

Soldadas não serão enviadas às linhas de frente da luta contra a insurgência, que está em seu momento mais forte

Reuters |

O Exército do Afeganistão admitiu nesta quinta-feira as primeiras mulheres em seus quadros, tendo 29 delas se graduado em uma classe de novos recrutas que esperam ajudar as forças do país a assumir o controle da segurança nacional, após a saída das tropas estrangeiras, até 2014.

AP
Cerimônia de formatura das primeiras militares do Exército afegão

O presidente afegão, Hamid Karzai, a Otan e a ONU estão se empenhando para expandir e treinar o Exército, a polícia e outras forças de segurança do Afeganistão para que possam assumir o comando depois da partida dos militares estrangeiros.

Os EUA disseram que iniciarão sua retirada em julho de 2011, embora o processo possa levar anos.

"Estou inteiramente comprometida a servir meu país, do mesmo modo que meus irmãos afegãos atualmente servindo no Exército. Essa é a razão pela qual decidi entrar (no Exército)", disse Mari Sharifi, depois da cerimônia de graduação no centro de treinamento militar em Cabul.

As mulheres não serão enviadas às linhas de frente da luta contra a insurgência, que está em seu momento mais forte desde a derrubada do governo do Taliban em 2001. Elas realizarão serviços administrativos.

Mulheres serviram no Exército afegão quando o governo era apoiado pelos comunistas, nos anos 1980, mas deixaram o serviço militar durante a guerra civil afegã e o regime linha-dura do Taliban, movimento que ganhou espaço depois da retirada dos soviéticos, em 1989.

    Leia tudo sobre: afeganistãomulhermulher no exércitoexército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG