Exército de Mianmar liberta adolescente que havia sido recrutado à força

O Exército de Mianmar libertou um menino de 14 anos que havia sido recrutado à força, após a mãe dele, que sofre de câncer terminal, ter lançado um apelo na mídia internacional para que o filho voltasse para casa. Sandar Win disse à BBC que seu filho, Kyar Min, foi recrutado no último dia 19 por um soldado enquanto ela trabalhava em uma feira.

BBC Brasil |

O militar teria oferecido bebida ao adolescente e o levado para longe da mãe.

Ela descobriu que o garoto estava sendo retido em uma base militar junto com outras crianças recrutadas. Quando ela foi tentar pedir a libertação do filho, soldados teriam a agredido antes de mandá-la embora da base.

Win disse na entrevista à BBC e à RFA que, quando recebeu autorização para ver o filho, ele chorou e pediu para ir para casa, mas ela não pode levá-lo.

Por essa razão, ela iniciou uma série de entrevistas na mídia para chamar atenção à história do filho. Apesar disso, Win disse ao serviço birmanês da BBC e à Rádio Ásia Livre (RFA, em inglês) que as manifestações vinham sendo ignoradas.

A situação mudou há duas semanas, quando Win deu entrevistas emocionadas à mídia internacional e membros do Exército finalmente levaram o filho dela de volta para casa.

"Eu estou muito feliz de ter o meu filho de volta e não sei como agradecer à RFA e à BBC pela ajuda", disse a mulher birmanesa.

Soldados infantis
Segundo correspondentes, o recrutamento forçado de crianças é comum em Mianmar.

Tin Htar Swe, chefe do serviço birmanês da BBC, disse que crianças são sequestradas regularmente pelo Exército ou têm ofertas de bebida alcoólica para que se alistem.

Segundo a jornalista, a libertação do garoto provavelmente é uma tentativa do Exército de limitar os danos à sua reputação, já que o caso que atraiu muita atenção do público.

A organização Coalition to Stop Child Soldiers, que combate o alistamento de crianças e adolescentes, disse que há milhares de crianças nas Forças Armadas em Mianmar- algumas com cerca de onze anos de idade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG