Exército da Colômbia colocou GPS na bota de líder das Farc

Inteligência conseguiu rastrear comunicação da guerrilha em que Mono Jojoy pedia por calçados especiais em razão da diabetes

iG São Paulo |

O Exército da Colômbia conseguiu localizar com precisão o líder das Farc conhecido como Mono Jojoy, pois havia colocado um GPS (localizador via satélite) na bota do guerrilheiro, segundo fontes militares citadas pela rádio local RCN. Jojoy, chefe militar da guerrilha, morreu em operação das forças de segurança colombianas no departamento (Estado) de Meta, centro do país, na quinta-feira.

AFP
Mono Jojoy, morto em bombardeio do Exército da Colômbia

Jojoy sofria de diabetes, e os problemas de circulação decorrentes da doença causavam feridas em seus pés. Em comunicações das Farc interceptadas pela inteligência colombiana, o guerrilheiro pedia por botas especiais em razão das feridas.

O Exército conseguiu implantar o GPS nas botas que foram enviadas ao líder guerrilheiro, conseguindo assim rastrear sua movimentação.

Na segunda-feira, os militares bombardearam o acampamento onde ele se encontrava, mas não conseguiram atingi-lo. Jojoy então seguiu para outro acampamento, onde morreu durante bombardeio na madrugada de quinta-feira.

Botas e rolex

As botas, assim como um relógio Rolex e remédios para a diabetes, ajudaram o Exército a fazer uma primeira identificação do cadáver. A Justiça fará testes para confirmar que efetivamente se trata de Víctor Julio Suárez Rojas, verdadeiro nome do guerrilheiro. Seu corpo chegou nesta sexta-feira a Bogotá.
O governo da Colômbia oferecia uma recompensa de US$ 2,7 milhões por Jojoy, considerado pelas Forças Armadas o líder guerrilheiro mais violento e sanguinário e acusado de centenas de assassinatos, massacres e sequestros durante o conflito interno colombiano. Ele foi o idealizador da estratégia das Farc de seqüestrar policiais e militares para trocá-los por guerrilheiros presos.

A guerrilha afirmou nesta sexta-feira que continua "reivindicando uma oportunidade para a paz, não para a rendição", em seu primeiro pronunciamento após a morte de Mono Jojoy.

    Leia tudo sobre: farcmono jojoycolômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG