Exército começa amanhã a vigiar cidades da Itália

Roma, 3 ago (EFE).- O Exército italiano começará amanhã a patrulhar as ruas e vigiar os locais sensíveis nas principais cidades da Itália, de acordo a aplicação de uma medida assinada esta semana pelos Ministérios de Interior e Defesa.

EFE |

As formas de vigilância e os lugares que serão custodiados por soldados foram concretizadas pelas Prefeituras e chefaturas de Polícia que solicitaram o apoio dos militares.

No total, serão três mil militares nas ruas, dos quais mil estarão em Roma, Milão e Nápoles, próximos a lugares como embaixadas, monumentos e estações de trem.

Outros soldados patrulharam as cidades e vigiarão os centros de identificação de imigrantes.

A iniciativa terá uma validade de seis meses, depois disso serão avaliados os resultados e se decidirá sobre a prorrogação do desdobramento das tropas.

Ao todo, nove cidades italianas serão patrulhadas por militares, acompanhados de membros das forças de segurança de Roma, Milão, Nápoles, Bari, Catânia, Pádua, Palermo, Turim e Verona.

Roma receberá amanhã os primeiros 195 militares que farão tarefas de controle "nas zonas de mais risco da capital, mas sem realizar patrulhas pelas ruas do centro".

Os soldados vigiarão embaixadas, estações de ferrovia e do metrô, assim como zonas periféricas e um centro de identificação de imigrantes, conforme diz a Prefeitura em seu site.

Os militares serão integrados em patrulhas junto a agentes das forças de segurança, levarão uniforme, uma arma de baixo calibre e só poderão realizar detenções em casos de flagrante delito.

Segundo o ministro da Defesa italiano, Ignazio La Russa, está medida não supõe uma "militarização das cidades, mas uma iniciativa que nasce da exigência de dar uma maior sensação de segurança aos cidadãos". EFE ddt/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG