Exército colombiano mata guerrilheiro das Farc que assassinou indigenistas

BOGOTÁ - O Exército colombiano matou hoje um guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) acusado de ser o responsável pelo assassinato de três indigenistas americanos em 1999.

EFE |

Segundo o site do jornal "El Tiempo", de Bogotá, o guerrilheiro conhecido como "El Marrano", morreu em combates contra soldados em um local limítrofe entre os departamentos de Meta e Caquetá.

Na operação militar, o Exército conseguiu apreender um computador e duas memórias que estavam em poder do guerrilheiro.

O rebelde das Farc tinha em seu poder duas carteiras de identidade, uma colombiana no nome de Julio Ávila e outra venezuelana.

O guerrilheiro pertence ao Bloco Oriental das Farc, dirigido pelo conhecido como "El Mono Jojoy", cujo verdadeiro nome é Jorge Briceño Suárez.

As autoridades colombianas disseram na época que Terence Freitas, Laheenae Gay e Ingrid Washinawatock foram interceptados por homens das Farc ao comando de "El Marrano", que ordenou sua morte.

Leia mais sobre Farc

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG