Exército colombiano diz ter matado mais de 1,1 mil guerrilheiros em 2008

Bogotá, 30 dez (EFE).- Os militares colombianos mataram este ano 968 guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e 171 membros do Exército de Libertação Nacional (ELN), informa um relatório divulgado hoje pelo Exército do país, segundo o qual 2008 será um dos anos mais lembrados pela população pelas várias operações bem-sucedidas contra grupos rebeldes.

EFE |

De acordo com o documento apresentado pelas autoridades, este ano as Farc sofreram seu "pior enfraquecimento militar e político".

Ainda segundo o relatório, em 2008, 1.904 integrantes das Farc e 319 do Exército de Libertação Nacional (ELN) se entregaram às autoridades, ao passo que 967 do primeiro grupo e 120 do segundo foram detidos.

O Exército colombiano também destacou a captura de 935 narcotraficantes, 2.611 criminosos comuns e 713 integrantes de quadrilhas a serviço do narcotráfico.

Além disso, ressaltou que, em suas operações, morreram 22 narcotraficantes, 111 criminosos comuns e 361 membros de quadrilhas.

Como exemplos de seus maiores êxitos em 2008, o Exército citou a operação que libertou a franco-colombiana Ingrid Betancourt e outros 14 reféns das Farc, além das mortes do segundo homem na hierarquia desta guerrilha, Luis Edgar Devia, conhecido como "Raúl Reyes", e do também membro do Estado-Maior das Farc Manuel de Jesús Muñoz Ortiz ("Ivan Ríos"). EFE gta/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG