Tropas do exército colombiano encontraram um complexo de cavernas usado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, nas selvas da região sul do país, no Estado de Meta. As cavernas têm capacidade para abrigar até 500 guerrilheiros no caso de bombardeios aéreos.

A missão do exército era encontrar o esconderijo de um alto comandante das Farc, que já havia fugido do local.

Mas ao entrar nos túneis, os soldados descobriram uma série de cavernas secretas, interligadas, que serviam de depósito de equipamentos militares e também como abrigo antiaéreo.

As cavernas também eram usadas para fabricação de bombas. O Exército encontrou milhares de quilos de explosivos já preparados, entre elas minas terrestres e morteiros.

Segundo o ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, o exército também encontrou instalações médicas nas cavernas.

"Em algumas cavernas, encontramos hospitais completos. Isso prova que os feridos, inclusive os líderes do bloco oriental das Farc, podem ter se recuperado lá de seus ferimentos, e ter sido enviados de volta para o combate", disse o ministro.

"Eles costumavam viver como príncipes, agora, literalmente, vivem como ratos", afirmou.

Os hospitais subterrâneos encontrados na Colômbia lembram os usados pelos combatentes comunistas durante a Guerra do Vietnã.

As instalações incluem uma sala de cirurgia improvisada e equipamento para executar uma operação dentária.

Os soldados também encontraram instrumentos médicos usados em cirurgias de aborto nas guerrilheiras das Farc.

A descoberta desses túneis e cavernas em meio à selva colombiana é um novo golpe para as Farc.

Dias depois de ter um de seus principais comandantes capturados, as Farc agora perderam um estratégico centro de comando.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.