Exército colombiano captura 11 militares equatorianos em área fronteiriça

Onze militares equatorianos, entre eles um oficial e um suboficial, foram capturados por tropas do Exército colombiano no departamento do Putumayo (sul), informou neste domingo a Chancelaria colombiana, que não deu maiores detalhes sobre a situação.

EFE |

"No dia de ontem, 8 de agosto de 2009, às 12h (14h de Brasília), no lugar conhecido como La Reforma, município de Puerto Leguízamo, departamento de Putumayo, o Exército da Colômbia capturou um oficial, um suboficial e nove soldados pertencentes ao Exército equatoriano, a 300 metros da fronteira", afirma um comunicado da Chancelaria.

A nota oficial explica que, de acordo com os acordos vigentes para unidades militares e de Polícia fronteiriças com a Colômbia e o Equador, "serão entregues hoje à autoridade militar equatoriana, capitão Michael Cadena, chefe de Pessoal do Batalhão de Selva 55, em Puente de San Miguel".

O comunicado, publicado no site do Ministério das Relações Exteriores colombiano, afirma que os capturados "foram tratados com todo o respeito e a dignidade que corresponde à honra militar".

O documento não entrega mais detalhes de quais foram as explicações que os militares equatorianos deram para entrar em território colombiano.

Até o momento, nenhuma outra autoridade colombiana se pronunciou sobre este incidente fronteiriço.

Quito rompeu relações com Bogotá após o bombardeio colombiano, em março de 2008, contra um acampamento que a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) tinha instalado na localidade de Angostura, em território equatoriano.

Naquele ataque, morreu o número dois das Farc, conhecido como "Raúl Reyes", assim como outras 25 pessoas, entre elas um cidadão equatoriano.

Além disso, nessa operação, as autoridades colombianas recuperaram computadores portáteis e memórias USB que deram valiosa informação sobre as atividades desenvolvidas pelas Farc em outros países, principalmente no que se conhece como a "diplomacia internacional" dos rebeldes.

Leia mais sobre: Colômbia

    Leia tudo sobre: colômbiaequadorexército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG