Exército colombiano ataca acampamento e mata 3 seguranças de chefe das Farc

Bogotá, 2 fev (EFE).- O Exército colombiano bombardeou hoje um acampamento de guerrilheiros do anel de segurança do principal chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), conhecido como Alfonso Calo, em uma zona montanhosa no centro do país, matando pelo menos três rebeldes, entre eles uma mulher.

EFE |

O comandante da Sexta Brigada do Exército, coronel Julio César Prieto, disse que quando as tropas chegaram ao lugar bombardeado, encontraram um menor de idade que supostamente fazia parte das Farc e ficou caído debaixo de uma árvore.

O menor ferido foi levado por um helicóptero militar a um hospital de Ibagué, capital do departamento do Tolima, onde fica a zona bombardeada. Prieto destacou, que para seguir os protocolos do Direito Internacional Humanitário (DIH), "foi prestada atenção ao menor sem se importar com a filiação às Farc".

O acampamento atacado estaria ocupado por pelo menos 80 guerrilheiros da frente 21 da organização. Fontes oficiais garantem que eles fazem parte dos chamados anéis de segurança do principal chefe das Farc, Guillermo Leão Sáenz, conhecido como "Alfonso Calo".

O ataque aéreo começou por volta das 4h locais (7h da manhã de terça-feira em Brasília), e o acampamento estava na mira das autoridades porque os rebeldes o tinham marcado como base para abastecer outras frentes de armas e alimentação.

O Exército age na região para tentar encontrar "Alfonso Calo", que sucedeu Pedro Antonio Marín, conhecido como "Tirofijo", que morreu vítima de um infarto em março de 2008.

Em setembro do ano passado, em outro ataque do Exército a acampamentos das Farc na mesma região, morreram seis guerrilheiros após a queda de uma montanha após outro bombardeio. EFE ocm/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG