Argel, 4 mar (EFE).- O Exército argelino matou três terroristas islamitas em uma operação na província de Ain Defla, ao oeste de Argel, informaram hoje o Ministério do Interior.

Os três caíram em uma emboscada dos militares na noite de ontem, perto da cidade de Sfasif, em uma região conhecida por ser um dos principais locais de passagem dos grupos armados que operam nesta parte do país.

Após um violento confronto, os três terroristas morreram e os soldados apreenderam suas armas. Os cadáveres foram levados para o depósito do hospital da cidade de Khemis Meliana, para serem identificados.

Durante a década negra dos anos 90, Ain Defla foi uma das províncias argelinas com maior atividade dos grupos terroristas.

Nesta província se encontram os refúgios do Grupo de Protetores da Pregação Salafista (GPPS), dirigido por Mohammed Ben Salim -conhecido como "Salim al Afghani"- e rival da organização Al Qaeda para o Magreb Islâmico (AQMI).

Essa organização resultou de uma cisão no ano 2000 do Grupo Salafista para a Pregação e o Combate (GSPC), por ser contra os atentados suicidas contra civis cometidos pela AQMI.

A operação de Ain Defla ocorreu dois dias depois de outra realizada no fim de semana, na província de Blida, a 50 quilômetros ao sul de Argel, que matou 16 terroristas islamitas.

O ministro do Interior argelino, Yazid Zerhuni, declarou há três dias que nos últimos seis meses as forças de segurança mataram 120 membros dos grupos islamitas armados e prenderam 322, enquanto outros 22 se renderam às autoridades. EFE sk/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.