Exército americano mata suposto emir da Al-Qaeda em Bagdá

Bagdá- Um suposto líder da rede terrorista Al-Qaeda - acusado pelos últimos ataques em Bagdá - foi morto pelo Exército dos Estados Unidos, informou hoje em comunicado o comando militar americano no Iraque.

EFE |

O dirigente, conhecido como Abu Rami, era considerado o suposto emir da Al-Qaeda no bairro de Rusafa, no leste da capital.

Abu Rami teria morrido ontem durante uma batida das tropas americanas em um prédio da região de Adhamiya, no norte de Bagdá, onde segundo informações dos Serviços de Inteligência estava escondido.

Segundo a nota, durante a operação, os soldados cercaram o prédio e aconteceu uma troca de tiros entre os ocupantes do imóvel e os militares que acabou com a morte de Abu Rami e de uma mulher. Pouco depois, os militares explodiram o prédio.

O Exército dos EUA acusa Abu Rami de ter organizado diversos atentados em Bagdá como o do dia 2 de outubro, perpetrado com um carro-bomba, no qual morreram oito pessoas e mais de 30 ficaram feridas, segundo a apuração do comando militar americano.

Leia mais sobre: Al-Qaeda

    Leia tudo sobre: al-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG