Em um estudo realizado com camundongos, cientistas americanos observaram que a prática de exercícios pode contribuir para o crescimento de tumores na próstata. Segundo os pesquisadores da Duke University, na Carolina do Norte, o exercício poderia contribuir para um aumento no fluxo sangüíneo para os tumores, o que estimularia o crescimento.

Os cientistas implantaram tumores de próstata em 50 camundongos e dividiram os animais em dois grupos - metade foi colocada em gaiolas com rodas de exercício e a outra metade em gaiolas sem os instrumentos. Todos receberam a mesma dieta alimentar e os animais que tinham as rodas de exercício correram cerca de 800 metros por dia.

Segundo Lee Jones, que liderou o estudo, os tumores aumentaram aproximadamente duas vezes mais rápido nos animais que praticaram exercícios do que entre os camundongos que não tiveram oportunidade de realizar atividades físicas.

Mas, os cientistas alertam que as circunstâncias dos pacientes são diferentes das dos animais, portanto, os homens não devem interpretar os resultados da pesquisa como endosso para não praticar exercícios por medo de desenvolver ou piorar o câncer.

Tratamento
De acordo com ele, os resultados podem contribuir para o desenvolvimento de tratamentos mais eficazes para pacientes com câncer de próstata. Isso porque um dos principais desafios de tratamentos como a quimioterapia e a radiação pode ser o baixo fluxo sangüíneo nos tumores, o que dificulta a distribuição do medicamento.

Portanto, Jones espera que a pesquisa possa oferecer um caminho para melhorar a circulação sangüínea para os tumores e permita uma distribuição melhor do medicamento.

"Estamos pensando se podemos combinar a prática de exercícios com tratamentos como a quimioterapia, a terapia hormonal e a radiação para maximizar os resultados em pacientes com câncer de próstata", disse Jones.

Alerta
Os cientistas alertam que os resultados da pesquisa devem ser interpretados com cautela. Eles lembram que as circunstâncias dos pacientes são diferentes das dos animais.

Os pesquisadores alertam que os camundongos não estavam recebendo tratamento especializado para a doença e que a equipe permitiu o crescimento dos tumores para o benefício da pesquisa.

"Os pacientes não se encontram na mesma situação", afirmou Stephen Freeland, um dos autores do estudo.

Segundo ele, os benefícios da prática de exercícios para a saúde cardiovascular e para reduzir os riscos da diabetes, obesidade e outras condições crônicas ainda fazem com que a atividade física seja aconselhada para pacientes de câncer de próstata.

Segundo um porta-voz da ONG Prostate Cancer Charity, que trabalha com pacientes de câncer de próstata, os homens não devem evitar o exercício por medo de desenvolver a doença.

"É importante lembrar que uma dieta saudável e equilibrada, combinada com a prática de exercícios irá beneficiar a saúde e reduzir o risco de todos os tipos de câncer, assim como o de outras condições comuns como doenças cardíacas e diabetes", disse o porta-voz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.