Ex-donos de petrolífera russa acusam promotores de forjar provas

Moscou, 24 abr (EFE).- Os advogados de defesa dos ex-proprietários da petrolífera russa Yukos acusaram hoje a promotoria de falsificar provas para incriminá-los pela acusação de roubarem petróleo cru de sua própria empresa, entre 1998 e 2003.

EFE |

Mikhail Khodorkovski e Platon Lebedev, que já foram condenados em 2005, por fraude fiscal e estelionato, e cumprem pena na Sibéria, respondem atualmente a um segundo julgamento, por malversação de bens e recursos e operações financeiras ilegais.

Os advogados de defesa deles pediram ao juiz que recomende ao Comitê de Instrução da Promotoria que investigue seus funcionários por "cometerem crimes de falsificação de provas com abuso de poder" e devolver os autos do processo à Promotoria para "corrigir as irregularidades".

"Na situação atual não há condições para uma avaliação decente do caso nos tribunais, com a emissão de um veredicto justo e legal", declarou o advogado Konstantin Rivkin à agência "Interfax".

O juiz Victor Danilkin adiou sua decisão até a próxima segunda-feira, mas negou pela segunda vez a impugnação de dois promotores, que os acusados alegam estarem interessados na condenação, pois ambos participaram do primeiro processo, e um deles foi, inclusive, condecorado por isso. EFE se/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG