Ex-ditador boliviano é preso por atos obscenos e posse de cocaína

General da reserva Juan Pereda Asbún, que governou a Bolívia por três meses em 1978, estava sob efeito da droga ao ser preso

iG São Paulo |

O general da reserva Juan Pereda Asbún, de 79 anos, ex-presidente de facto da Bolívia em 1978, foi detido em Santa Cruz, no leste do país, sob efeito de cocaína, depois de ter sido denunciado por praticar atentado violento ao pudor em via pública, informou uma promotora local.

Segundo relatos da imprensa de Santa Cruz, o ex-líder tentou convencer várias jovens estudantes que estavam numa praça a entrar em seu carro. Elas avisaram seus pais, que o flagraram em atos obscenos em via pública. Quando os agentes chegaram, encontraram a droga ao revistar seu carro.

"Ele não estava consciente, estava em estado lamentável, porque não coordenava as palavras e não era coerente em suas declarações", afirmou a promotora da Unidade de Vítimas Especiais do Ministério Público de Santa Cruz, Francisca Rivero, em entrevista ao canal PAT.

Rivero explicou que "um estudo pericial foi pedido para o ex-presidente, para determinar seu estado de consciência. Depois do exame, o laboratório determinou que Pereda Asbún estava sob efeito de cocaína".

O chefe nacional da polícia antinarcóticos boliviana, Félix Molina, declarou que o ex-ditador permanece detido e que nas próximas horas prestará depoimento.

Nascido em La Paz em 1931, Pereda, um oficial da aviação, foi autor de um golpe de Estado em 1978 contra seu então padrinho político, o ditador Hugo Banzer Suárez (1971-1978), de quem foi ministro da Indústria. Após três meses no cargo, ele foi deposto por outros militares.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: bolíviasanta cruzex-ditadorcocaína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG