Ex-ditador argentino Massera é internado por problemas cardíacos

O ex-almirante Emilio Eduardo Massera, 83 anos, um dos chefes militares da última ditadura argentina (1976-1983) acusado de crimes contra a humanidade, foi hospitalizado devido a problemas cardíacos, informou nesta quinta-feira uma fonte judicial.

AFP |

"Massera está internado no serviço de cardiologia do hospital naval Pedro Mallo" em Buenos Aires, declarou à AFP esta fonte, que não quis ser identificada.

Como comandante-em-chefe da Marinha até setembro de 1978, Massera era o responsável direto pela Escola de Mecânica do Exército (ESMA), onde 3.000 a 4.000 pessoas foram torturadas e executadas.

Em 2005, Massera foi considerado pela justiça "demente", e todos os processos contra ele foram suspensos. Ele vem sendo submetido a cada três meses a exames médicos para comprovar que não tem a capacidade mental necessária para ser submetido a julgamento.

Emilio Eduardo Massera, Jorge Rafael Videla e Orlando Agosti formaram a primeira junta militar na Argentina depois do golpe de Estado de 1976. A ditadura que se seguiu provocou a morte de cerca de 30.000 pessoas, segundo organizações de defesa dos direitos humanos.

lt/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG