Ex-dirigentes do Khmer Vermelho indiciados por genocídio

Dois ex-dirigentes do regime comunista do Khmer Vermelho no Camboja (1975-79) foram formalmente indiciados por genocídio por um tribunal de Phnom Penh amparado pela ONU, anunciou o porta-voz da jurisdição.

AFP |

Os indiciados são o número dois e ideólogo do regime, Nuon Chea, e o ex-ministro das Relações Exteriores Ieng Sary, ambos colaboradores próximos de Pol Pot, principal líder da ditadura.

Os dois foram acusados esta semana por genocídio no massacre de vietnamitas e da minoria étnica dos 'chams' (muçulmanos) durante a ditadura de Pol Pot.

"É a primeira vez que alguém é indiciado por genocídio neste tribunal", afirmou o porta-voz.

pf/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG