Argel, 2 abr (EFE).- Um grupo de ex-dirigentes do Grupo Salafista para a Pregação e o Combate (GSPC) fez hoje um pedido aos terroristas que continuam atuando para que abandonem as armas e se entreguem às autoridades argelinas.

Os quatro antigos líderes do grupo - que passou a se chamar Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) em 2006 - se entregaram às autoridades nos últimos anos.

O quarteto é formado por Mourad Khettab, responsável pela informação do GSPC; Rabie Cherif Said, ex-chefe de divisão médica; Benmesaoud Abdelkader, que liderava uma brigada no sul do país; e Mahdi Nouredine, outro ex-líder de brigada.

Em nota divulgada em Argel, o quarteto alegou motivos religiosos e disse que a "Jihad entre membros da mesma nação muçulmana é ilícita".

Arrependidos, os ex-dirigentes afirmaram esperar pelo "dia em que esta tragédia acabará, para que o sangue seque e as feridas sejam curadas". EFE sk/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.