Ex-congressista colombiano é resgatado após oito anos em poder das Farc

O ex-congressista colombiano Oscar Tulio Lizcano, seqüestrado pela guerrilha das Farc em agosto de 2002, foi finalmente resgatado neste domingo pelo Exército e pela Polícia no noroeste do país, informaram as autoridades e familiares do político.

AFP |

Lizcano, que de acordo com rebeldes desertores se encontrava gravemente doente, foi liberado em uma zona de floresta do município de San José del Palmar, no departamento de Chocó, indicou o secretário de governo da região vizinha de Caldas, Henry Murillo.

O funcionário disse ter recebido a informação do chefe militar que comandou a operação de resgate.

"Foi na floresta de San José del Palmar. O Exército e a Polícia, em uma operação conjunta de inteligência, conseguiram resgatar o doutor Lizcano e entregá-lo às 8H15 da manhã (13H15 GMT)", disse à rádio Caracol.

Segundo Murillo, o ex-refém, de 63 anos, estava em poder da coluna Aurelio Rodríguez, das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

"Neste momento, os médicos realizam nele exames de rotina, e em seguida vão levá-lo para um lugar seguro, onde será atendido com mais atenção", informou o secretário.

"Ele agradeceu a Deus e às forças públicas e declarou-se satisfeito por voltar a ver sua família", comentou Murillo, citando as informações militares.

A mulher do ex-congressista, Marta de Lizcano, disse ter ficado feliz com o resgate, agradecendo "a Deus, ao país e ao mundo, porque este pesadelo está terminando".

"Espero que Oscar receba cuidados médicos o mais rápido possível e volte a viver, porque foram oito anos de muito sofrimento", afirmou.

"Digo ao mundo que precisamos de um esforço maior, porque hoje Oscar voltou à liberdade, mas ainda restam muitas pessoas na floresta. Temos que salvá-los todos, não pode ficar nenhum colombiano seqüestrado, é inumano", disse Marta de Lizcano.

Oscar Lizcano fazia parte de um grupo de 29 seqüestrados (3 políticos e 26 militares e policiais) que as Farc propõem trocar por 500 rebeldes presos.

axm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG