Ex-comandante político das AUC é morto na Colômbia

Bogotá, 28 jul (EFE).- O ex-comandante político dos paramilitares Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) Antonio López, conhecido como Job, foi assassinado hoje em um restaurante da cidade de Medellín (noroeste) por dois homens que o balearam, informaram fontes oficiais.

EFE |

López fazia parte da Corporação Democracia, que reúne os desmobilizados do Bloco Cacique Nutibara das AUC, que operaram no departamento de Antioquia e especialmente em Medellín, a capital provincial.

"Job", apelido que adquiriu porque, em sua juventude, fez parte de grupos cristãos, é lembrado por ter sido um dos paramilitares que, em 22 de janeiro de 2004, falou perante o plenário do Congresso para defender as negociações de paz que nesse momento sustentavam com o Governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe.

Mais de 30 mil paramilitares na Colômbia se desmobilizaram durante um processo de paz antecipado pela Administração Uribe.

Antes de ingressar nos esquadrões paramilitares López, foi parte das milícias urbanas da guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) nos bairros marginais de Medellín.

A versão digital do jornal "El Tiempo" entrevistou pessoas próximas ao ex-paramilitar, que lhe disseram que "Job" manteve um forte poder dentro das estruturas paramilitares que não se desmobilizaram em Medellín e se transformou em um dos líderes do chamado Escritório de Envigado.

No Escritório de Envigado se trava uma guerra interna pelas extorsões às lojas, ao transporte e pelas rotas do narcotráfico no departamento de Antioquia. EFE fer/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG