Tamanho do texto

Washington, 7 mai (EFE).- O ex-chefe paramilitar Carlos Mario Jiménez, conhecido como Macaco, foi acusado hoje formalmente por vários crimes ligados ao narcotráfico, pelos quais poderia pegar uma condenação mínima de 20 anos, informou a procuradora geral adjunta Alice Fisher.

"Macaco" compareceu hoje perante o juiz Alan Kay depois de ter sido extraditado esta madrugada da Colômbia para os Estados Unidos, onde também é acusado por crimes relacionados com narcotráfico e lavagem de dinheiro na Flórida. EFE cai/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.