Ex-chefe paramilitar contribuiu para campanha de Uribe, diz advogada

Miami, 23 abr (EFE).- O ex-chefe paramilitar colombiano Diego Fernando Murillo Bejarano, conhecido como Don Berna e condenado na quarta-feira nos Estados Unidos a mais de 31 anos de prisão por narcotráfico, afirma ter contribuído com dinheiro para a campanha do presidente colombiano, Álvaro Uribe, publicou hoje o jornal El Nuevo Herald.

EFE |

Bejarano, condenado também a pagar US$ 4 milhões de multa por tráfico de drogas, "entregou dinheiro à primeira campanha presidencial de Uribe", disse a advogada do ex-chefe das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) ao jornal.

Margaret Shalley, advogada da defesa de Bejarano, condenado por conspirar para importar toneladas de cocaína aos EUA, disse ao jornal que, apesar do assunto "não ter sido tema central da audiência para a sentença" em um tribunal de Nova York, mencionou porque Bejarano disse.

Segundo o jornal, a suposta contribuição à campanha eleitoral de Uribe foi revelada por Shalley "não em um tom de denúncia, mas como mais um exemplo dos esforços de Bejarano para apoiar iniciativas políticas e militares dirigidas a combater as guerrilhas colombianas".

As declarações da advogada ocorreram minutos antes de o juiz encarregado do caso ditar a sentença contra Bejarano em um tribunal de Nova York, afirmou o jornal.

Extraditado há um ano aos Estados Unidos, Bejarano já se declarou em junho do ano passado culpado das acusações que pesavam sobre ele nesse país. EFE emi/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG