Ex-chefe de inteligência diz que Bogotá apoiou conspiração contra Chávez

O ex-diretor de informática do serviço de inteligência da Colômbia (DAS) Rafael García afirmou que o governo apoiou uma conspiração contra o presidente venezuelano, Hugo Chávez, que incluiu a participação de 120 paramilitares em 2004.

AFP |

"Houve toda uma conspiração contra o governo venezuelano, até onde sei participaram facções do bloco norte (paramilitares) e o DAS. Também era estimulada pelo ex-ministro (do Interior) Fernando Londoño", disse García ao telejornal Noticias Uno.

O procurador-geral Mario Mendoza afirmou que as acusações de García já eram conhecidas pela justiça colombiana.

"Quase todos estes fatos já foram investigados ou estão em processo de investigação", disse.

A declaração de García é similar a outra feita há dois anos à revista Semana, mas desta vez incluiu nomes, como o venezuelano Rafael Alonso, que teria emprestado a fazenda de treinamento, e Iván Roa, um fazendeiro que disse ser amigo do presidente colombiano, Alvaro Uribe.

García é acusado pela justiça colombiana de colaborar com crimes das paramilitares Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC). Ele também faz acusações contra o ex-diretor do Departamento Administrativo de Segurança (DAS), Jorge Noguera, também processado e de quem foi subordinado.

Segundo ele, a conspiração contemplava a entrada de explosivos para a execução de atentados e paralisar a cadeia produtiva venezuelana.

hov/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG