O ex-chefe de Estado do regime dos Khmer Vermelho no Camboja (1975-79) Jieu Samphan foi acusado de genocídio por um juiz do tribunal de Phnom Penh, patrocinado pela ONU, anunciaram fontes oficiais.

Jieu Samphan, 78 anos, que se apresenta como um intelectual patriota afastado do "núcleo dirigente" secreto do Khmer Vermelho, foi informado da acusação nesta sexta-feira.

"Ele foi levado para Corte e informado de que as acusações contra ele foram ampliadas para genocídio contra os vietnamitas e (a minoria muçulmana) os chams", declarou uma fonte oficial.

Quase dois milhões de pessoas, 25% da população do Camboja na época, morreram em consequência da tortura, esgotamento e desnutrição sob a ditadura de Pol Pot.

dla/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.