Ex-chefe da polícia de Londres é inocentado em inquérito

LONDRES (Reuters) - O ex-chefe da polícia britânica Ian Blair foi inocentado da acusação de comportamento inadequado na concessão de um contrato multimilionário para uma empresa de propriedade de um de seus amigos, informou a direção da Polícia nesta quarta-feira. Um inquérito foi instaurado no ano passado sobre as ações de Blair em contratos de tecnologia no valor de 3 milhões de libras, ganhos pela empresa Impact Plus, uma consultoria de propriedade de um velho amigo dele, Andy Miller.

Reuters |

A Autoridade da Polícia Metropolitana (MPA, na sigla em inglês), órgão que supervisiona a força policial na capital britânica, afirmou que um relatório entregue a seu comitê encarregado de verificar o cumprimento das normas isentou Blair da acusação.

"O comitê determinou que o relatório e as provas complementares não demonstraram evidência de desonestidade", disse a MPA em um comunicado.

"Também concluiu que não há nenhuma prova de que tenha sido cometido qualquer crime."

Blair deixou o cargo de comissário da Polícia Metropolitana no fim do ano passado em meio a críticas ao seu comando e o modo como conduziu algumas grandes investigações, como também alegações de discriminação racial, das quais foi depois inocentado.

Ele tinha sido alvo de manchetes negativas por vários meses, em especial por causa da morte a tiros do brasileiro Jean Charles de Menezes por agentes de uma unidade contraterrorismo em julho de 2005. Ele foi confundido com um atacante suicida, mas era inocente.

As dúvidas sobre os contratos deixaram Blair em uma posição ainda mais difícil e, apesar de sua determinação de continuar na chefia da polícia, o prefeito de Londres, Boris Johnson, eleito em maio, deixou claro que quer uma outra pessoa no cargo.

(Reportagem de Michael Holden)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG